O ministro da Defesa, Nelson Jobim, marcou data para o fim da crise aérea: março de 2008. Até lá, segundo o ministro, durante as férias de fim de ano, os passageiros poderão enfrentar problemas "de conforto, mas não de segurança". "Nas férias de fim de ano pode ter problema de conforto, não de segurança. Podemos ter alguns problemas de regularidade, tanto é que estamos revendo a malha aérea", disse o ministro.

Nelson Jobim participou nesta quarta-feira (31) de uma audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, na Câmara dos Deputados. Ele debateu temas relacionados à remuneração dos militares federais e ao reaparelhamento das Forças Armadas.