Teresina – O subprocurador-geral da República, Eitel Santiago Pereira, denunciou por corrupção e peculato 16 pessoas no Piauí, incluindo o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Soares Albuquerque, o ex-presidente Augusto Falcão Lopes e o ex-procurador-geral de Justiça Antônio de Pádua Linhares. Como a denúncia atinge desembargadores, Santiago Pereira apresentou-a ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Santiago pediu abertura de ação penal e quer que o juiz federal que dirige o foro da sessão judiciária do Piauí faça os interrogatórios dos denunciados e das testemunhas. Também são acusados o promotor de Justiça João Benigno Filho, o juiz Samuel Mendes, parentes dos desembargadores e empresários.

Na denúncia, que será relatada pelo ministro José Arnaldo da Fonseca, o subprocurador acusa Falcão, seu filho, Tiago Falcão, e Benigno, de tentar impedir as investigações sobre crimes do ex-deputado e empresário Joaquim Matias Barbosa Melo. Sua empresa, J. Matias Melo, teve 13 infrações fiscais registradas pela Secretaria de Fazenda do Piauí que foram subtraídas da repartição.

Albuquerque foi denunciado por causa do afastamento do ex-prefeito de Jerumenha Milton Carneiro de França. Em seu lugar assumiu o vice Anderson Evelyn Filho, que teria pago ao desembargador e a seus filhos, que são advogados, para se manter no cargo.

Linhares é acusado de conivência com os crimes cometidos pelos desembargadores e de denunciar prefeitos e receber dinheiro para retirar as denúncias. Na época em que ele era procurador-geral, baixou uma portaria tornando exclusividade do procurador-geral denunciar prefeitos à Justiça.