Manaus – Até 2010, o Amazonas poderá contar com R$ 2,2 milhões para investimentos em pesquisas de tecnologias de informação, comunicação, clima e meio ambiente. Os recursos foram garantidos por meio de um convênio firmado entre o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amazonas.

Os trabalhos poderão ser desenvolvidos a partir de 2008 e farão parte do Programa de Capacitação Científica e Tecnológica para o Desenvolvimento de Estudos e Projetos Aplicados ao Censipam (Prosipam). Os recursos serão liberados ao longo de 30 meses e já estão disponíveis desde novembro para serem aplicados em bolsas de mestrado e doutorado.

Projetos de pesquisa relacionados diretamente às áreas de interesse do Sistema de Proteção da Amazônia serão os beneficiados. O objetivo é reforçar a atuação do órgão federal na região, especialmente nas áreas de meteorologia e climatogia, além de promover a fixação de mão-de-obra qualificada e especializada em temas estratégicos para a Amazônia.

O diretor-geral do Censipam, Marcelo de Carvalho Lopes, ressalta que o processo trará ainda mais força ao trabalho já desenvolvido pelo centro. "Queremos que o Censipam passe a desenvolver mais intensamente projetos de pesquisa na Amazônia Legal?, afirmou.

Em relação ao Amazonas, Lopes explicou que as pesquisas terão foco nas áreas de atuação do Censipam. Esses setores são: temas climáticos, de inteligência, infra-estrutura, desmatamento, tecnologia de informação e comunicação.

Do total alocado, R$ 2 milhões são do Censipam e os R$ 200 mil restantes representam a contrapartida da Fapeam. Os pesquisadores serão selecionados no início de 2008 e as pesquisas serão desenvolvidas nas instalações do Censipam em Manaus.

Os candidatos poderão se inscrever após a divulgação do edital. A seleção dos projetos será feita por um comitê misto, composto por representantes do Censipam, Sect, Fapeam e comunidade científica do Amazonas.

Depois de firmar o acordo com o governo do Amazonas, a meta do Censipam agora é estabelecer parceria semelhante com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fapespa). "O objetivo é ampliar os investimentos nas pesquisas que visem o desenvolvimento sustentável da região amazônica", declara Lopes.