Propor políticas e estratégias para lidar com as mudanças climáticas é um das funções do Conselho Diretor da Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais, ligado ao ministério da Ciência e Tecnologia.

De acordo com o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do ministério da Ciência e Tecnologia Luiz Antônio Barreto de Castro, o conselho também deverá propor formas de financiamento das políticas relativas a mudanças climáticas.

Ele explicou ainda como será a ação do conselho na formulação dessas políticas: o conselho diretor terá a responsabilidade de elaborar um programa voltado para a questão das mudanças climáticas como base um programa já existente que se chama Meteorologia e Mudanças Climáticas. O conselho diretor vai trabalhar num modelo para que nesse programa possamos ter a dimensão correta da complexidade sobre as questões climáticas, explicou.

A Rede Clima vai gerar e disseminar conhecimento e tecnologia para que o Brasil possa responder às demandas e aos desafios provocados pelas mudanças climáticas globais. A rede também produzirá dados e informações que apoiarão a diplomacia brasileira nas negociações sobre o regime internacional de mudanças climáticas.

O conselho, instalado no última sexta-feira (25), é composto por integrantes do ministério da Ciência e Tecnologia, dos ministérios do Meio Ambiente, Relações Exteriores, Agricultura e da Saúde. Também integram o conselho representantes da Academia Brasileira de Ciências, do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação, e do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo Pesquisa.