O comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Braz, acaba de anunciar o fim da rebelião na Casa de Custódia Jorge Santana, no Complexo Penitenciário de Bangu. Segundo o coronel, os detentos entregaram as armas quando o veículo blindado do Batalhão de Operações Especiais (Bope) conhecido como ?Caveirão? entrou na casa de custódia. Temendo uma invasão, os presos libertaram os policiais que eram mantidos reféns e se renderam.

A rebelião começou por volta de 5h, com uma tentativa de fuga. Durante a manhã, a polícia cercou o presídio e começou a fazer buscas, a partir de informações de que cinco detentos haviam escapado.

Os rebelados fizeram oito policiais reféns e anunciaram duas exigências aos negociadores da Polícia Militar. Eles queriam a troca da empresa que fornece alimentos e a transferência dos detentos já condenados pela Justiça para presídios. Um dos PMs foi libertado no início da tarde, ferido.

Este é o sexto motim no complexo penitenciário de Bangu em três meses e o segundo em nove dias. De janeiro até hoje, 105 presos fugiram da Casa de Custódia.

No momento, está sendo feita uma contagem dos detentos, de acordo com Braz. As primeiras informações dão conta de que cinco presos conseguiram fugir. Até o momento não se sabe se a Polícia Militar atendeu alguma das exigências dos presos, nem como estão os policiais que eram mantidos como reféns.