Recife – As chuvas provocaram a morte de mais cinco pessoas em Pernambuco, elevando para 27 o número de vítimas. As irmãs Suênya Nogueira da Silva, 7 anos, e Rayane Nogueira da Silva, 5 anos, morreram na madrugada de ontem um muro desabou sobre a casa onde moravam, no bairro de São Francisco, no município metropolitano do Cabo de Santo Agostinho. Casas vizinhas foram desocupadas porque representavam risco.

Em Quixaba, no sertão, Antonio Nicolau da Silva, 73 anos morava em uma casa que destruída pela enxurrada. Ele foi levado pelas águas e seu corpo encontrado hoje, assim como o de Maria Luíza Lima, 65 anos, cujo corpo havia desaparecido anteontem, no Riacho dos Mocós, em Caruaru, no agreste. Na cidade próxima de Limoeiro, também no agreste, o corpo de Geraldo Silva foi achado depois de dois dias, arrastado pela correnteza de um rio. Estas três últimas mortes ainda não haviam sido contabilizadas até o final da tarde de ontem. Petrolina, no sertão do São Francisco, está com 50 mil pessoas sem água potável e sem acesso por rodovia. A chuva na capital paulista começou mais cedo, na tarde de ontem e virou rotina. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu, ontem, visitar as áreas atingidas com um grupo de ministros.