Depois de quatro dias de chuvas torrenciais e uma madrugada de neve em quase toda a serra do nordeste, o Rio Grande do Sul seguirá enfrentando transtornos provocados pelo clima pelo menos até o final de semana, mesmo com a previsão de sol e tardes de temperaturas amenas para quinta-feira e sexta-feira. A água que desceu das nascentes já inundou alguns vales e vai chegar à planície da região metropolitana de Porto Alegre nos próximos dias, gerando expectativa de mais alagamentos em diversos municípios.

A neve que encantou turistas ocorreu em pelo menos 35 municípios do Estado entre a noite de segunda-feira e o amanhecer desta terça-feira, 27, conforme levantamento feito pela Metsul Meteorologia. O diretor da empresa, Eugênio Hackbart, considerou o evento como o maior registrado desde 1994. Em São José dos Ausentes, onde nevou por quase oito horas, do início da madrugada ao amanhecer, a cobertura de gelo deixou campos, árvores, ruas e telhados brancos.

Entre os municípios que observaram o fenômeno estão Bento Gonçalves, Bom Jesus, Cambará do Sul, Canela, Erechim, Caxias do Sul, Lagoa Vermelha, São Francisco de Paula, Soledade e Vacaria. Em Gramado, o peso da neve acumulada derrubou o telhado de um pavilhão.

A previsão do 8º Distrito de Meteorologia mantém a possibilidade de queda de neve no planalto e serra do nordeste do Rio Grande do Sul para a madrugada desta quarta-feira. Depois o tempo passa a parcialmente nublado. O amanhecer de quinta-feira ainda será frio, com perspectiva de geada. As tardes, no entanto, terão de temperaturas amenas a quentes. A máxima pode chegar a 17 graus nesta quarta-feira e a 25 graus na sexta-feira, 30.

Mesmo que a previsão só indique a volta de chuva para sábado, os gaúchos terão de conviver com uma série de incômodos deixados pelas precipitações ocorridas de sexta-feira até segunda-feira, com volumes acumulados próximos a 150 milímetros. Um levantamento da Defesa Civil divulgado na tarde desta terça-feira mostra que 30 municípios foram atingidos por algum problema causado por inundações. Em Santo Antônio da Patrulha, Vale Real, Salvador do Sul, Igrejinha e Taquara houve deslizamentos de encostas que chegaram, ao todo, a 40 residências.

No Estado, 8.152 pessoas tiveram de deixar suas casas temporariamente. Desse total, 2.682 estão na condição de desabrigados e foram acolhidos em ginásios e pavilhões comunitários. Os outros 5.468 são considerados desalojados por terem procurado hospedagem em casas de parentes ou amigos. Um homem ficou ferido e um está desaparecido. Também houve um óbito. Na segunda-feira um jovem caiu na água e morreu afogado.