A Secretaria de Vigilância em Saúde divulgou um novo boletim sobre a situação epidemiológica no país. Ao todo, foram registradas 30 notificações de casos suspeitos de febre amarela silvestre, todos nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Pará.

Dos 30 casos suspeitos, dez foram confirmados ? oito em Goiás e dois no Mato Grosso do Sul. Do total de casos confirmados, sete pessoas morreram e três conseguiram se curar da doença.

Os prováveis locais de infecção dos dez casos confirmados estão localizados em áreas silvestres dos estados de Goiás e Mato Grosso do Sul.

Segundo o boletim, outros 11 casos suspeitos foram descartados para febre amarela ? sete em Goiás, um no Acre, um no Mato Grosso do Sul, um no Mato Grosso e um em Rondônia.

A secretaria informou ainda que cerca de 5,610 milhões de doses de vacina contra a doença foram distribuídas desde dezembro de 2007. O estado de Goiás e o Distrito Federal, juntos, respondem por mais de 1,1 milhão de doses já aplicadas.

Os critérios para a distribuição de vacinas, conforme o boletim, observam a ocorrência de casos humanos de febre amarela silvestre e de morte de macacos.

De janeiro a novembro de 2007, foram notificadas 44 localidades com mortes de macacos em todo o Brasil. Quatro delas confirmaram a causa da morte dos animais como febre amarela silvestre. De dezembro do ano passado até o momento, 145 localidades em 91 municípios notificaram casos de macacos mortos, a maioria em Goiás.