Brasília (AE) – O senador João Capiberibe (PSB-AP) e a mulher dele, a deputada Janete Capiberibe (PSB-AP), recorrerão ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra decisão tomada anteontem à noite pelo vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Veloso, que indeferiu o recurso extraordinário interposto pelo casal, contra decisão do TSE de cassar seu mandato, sob a acusação de compra de votos nas eleições de 2002. No recurso ao TSE, o segundo encaminhado ao tribunal e pelo órgão negado, o senador e a deputada do PSB do Amapá alegavam que, na decisão de cassá-los, houve violação à Constituição, uma vez que a condenação ocorreu com base em “prova equívoca, incerta e duvidosa”, visto ter sido apresentada pelo principal adversário político dos Capiberibe, ex-senador Gilvan Borges (PMDB), que será beneficiado, caso a resolução venha a ser confirmada, pois assumirá a vaga do senador do PSB.