São Paulo – Duas mulheres terão de destrocar bebês de sete meses. As crianças foram trocadas na maternidade em Votorantim, na região de Sorocaba, como comprovou um exame de DNA. O Ministério Público pede que cada mãe fique com seu filho biológico. Uma das mães suspeitou da troca ainda na maternidade e o hospital começou a apuração, que só terminou sete meses depois. A Santa Casa de Votorantim abriu sindicância para apurar o envolvimento de um funcionário na troca.