O comando da campanha de José Serra à Presidência da República está trabalhando com a hipótese de o candidato do PSDB alcançar 24% das intenções de votos antes de 6 de outubro. Todo o empenho dos estrategistas da campanha tucana, já explícito na estratégia de reforçar os ataques a Luiz Inácio Lula da Silva no horário eleitoral gratuito, é tirar votos do candidato petista e impedir seu crescimento.

?Nosso esforço é garantir o segundo turno e deixar que Lula chegue em declínio na disputa?, afirmou o cientista político Antônio Lavareda, especialista em pesquisas eleitorais e um dos coordenadores da campanha de Serra. Na sua avaliação, o resultado do rastreamento eleitoral, feito por telefone pelo Datafolha, em que Lula oscila dois pontos para baixo – cai de 41% para 39% – enquanto Serra se mantém com 24%, já é uma sinalização positiva da ofensiva desencadeada por Serra no horário eleitoral.

?Interpretamos como os primeiros sinais dos efeitos prováveis do tom do programa exibido no horário de propaganda eleitoral?, disse Lavareda, ressaltando que o recuo de Lula vem aparecendo também nas pesquisas internas do PSDB. A queda de Lula, no entanto, não vem resultando em votos para o candidato tucano que, por sua vez, não vem crescendo nas pesquisas de intenção de votos. ?Mas só o fato de Serra estar estabilizado já é um grande resultado, pois ele está sendo submetido a um verdadeiro bombardeio nesta etapa da campanha?, observou Lavareda, ressaltando, porém, a convicção de que o tucano crescerá na reta final, podendo chegar a 24%.