Foto: Márcio Fernandes/Agência Estado

Nagashi Furukawa: desgaste e suposto atrito com secretário de segurança causaram demissão.

O secretário da Administração Penitenciária (SAP) do Estado de São Paulo, Nagashi Furukawa, deixou o cargo ontem, após audiência com o governador Cláudio Lembo. Abalado pela onda de ataques e rebeliões em presídios, deflagrada pela organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) no dia 12 de maio, ele já havia decidido pedir demissão. Furukawa será substituído por Luiz Carlos Catirse, pedagogo e funcionário de carreira da própria secretaria.

O ex-secretário Nagashi Furukawa afirmou ao sair do Palácio dos Bandeirantes, onde entregou sua carta de demissão, que é o momento de todos unirem forças. ?Este é um momento que todos têm que se conscientizar e de que têm que unir as forças para vencer essa situação. Fico muito feliz de entregar a secretaria para uma pessoa do sistema penitenciário, que conhece tudo, tem liderança, e com certeza vai vencer este momento difíci?, disse Furukawa, que ficou seis anos e meio à frente da Secretaria de Administração Penitenciária.

O governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL) afirmou que a saída de Furukawa foi motivada por ?assuntos subjetivos?. Ele negou que Nagashi tenha pedido demissão por não concordar com o secretário de Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho. ?Ele apresentou motivos de ordem subjetiva e eu aceitei?, afirmou Lembo.

O governador garantiu que o secretário de Segurança Pública de São Paulo permanecerá no cargo. Segundo ele, o secretário agiu com ?extrema eficiência? e ?comandou muito bem? as polícias Civil, Militar e Científica durante os ataques do crime organizado em São Paulo, na semana passada.

Lembo afirmou que desconhece qualquer divergência entre Abreu Filho e o ex-secretário de Administração Penitenciária Nagashi Furukawa. ?Objetivamente, não conheço nada. Ele nunca me disse isso. Se ele tem uma situação subjetiva, respeito e me calo?, disse Lembo.