enkontra.com
Fechar busca

Brasil

Brizola afirma que PDT está fora do governo Lula

  • Por Jornalista Externo

O presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, disse que o partido está fora do governo e que irá se posicionar contra pontos da reforma da Previdência, como a taxação de servidores inativos. Ele pediu também que o ministro das Comunicações, Miro Teixeira (PDT), deixe o cargo. “Nosso distanciamento do governo é cada vez maior. Não participamos mais deste governo. Estamos fora. Não negaremos colaboração e ajuda em tudo o que for do interesse do país e do povo brasileiro”, disse ele durante a cerimônia de filiação ao PDT do presidente nacional da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho.

Segundo Brizola, Miro deveria deixar o primeiro escalão do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. “Espero que não demore muito para que ele [Miro] caia fora”, afirmou. “Ele me disse que o PT e o Lula poderiam oferecer um caminhão de ministérios que não aceitaria se tocassem nos direitos dos aposentados. Que se isso ocorresse, ele iria enfrentar o governo de borduna.”

Radicais

Brizola também disse que o PDT está aberto para os radicais do PT, que sofrem a ameaça de serem punidos pelo partido por divergirem publicamente das propostas de reformas e da política econômica do governo. A senadora Heloísa Helena (AL) e os deputados federais João Batista Araújo, o Babá (PA), e Luciana Genro (RS) sofrem processo no conselho de ética do PT.

Brizola (PDT) ambém classificou ontem o possível ingresso do secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, como uma atitude para “arrumar sarna para se coçar”. “Não fizemos nada para atraí-lo. Entendemos que trazê-lo é como arrumar sarna para nos coçar”, afirmou Brizola, em evento de filiação ao PDT de Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da Força Sindical.

Insatisfeito no PSB, onde tem suas críticas ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva abafadas, Garotinho chegou a sondar o PMDB e o PDT, pensando em uma troca de partido.

PMDB garante adesão à base aliada

Brasília – O PMDB comunicou oficialmente ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o partido vai apoiar as propostas do governo sobre as reformas tributária e previdenciária, em discussão no Congresso Nacional. O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), disse que não houve qualquer conversa em relação aos cargos que seriam oferecidos aos pe-emedebistas em troca do apoio ao Planalto.

No entanto, ele deixou claro que, aos poucos, o PMDB vai participar do governo. “Isso será uma decisão do presidente, não há condições de nós postularmos nada neste momento. Essa será uma decisão natural do presidente que, aos poucos, para integrar o PMDB ao governo, como fez com os demais partidos, poderá sugerir a indicação de nomes”, disse o dirigente do PMDB.

Alencar propõe cruzada contra juros altos

Salvador – O vice-presidente José Alencar pediu ontem a empresários reunidos no 13.º Congresso Brasileiro da Confederação das Associações Comerciais do Brasil uma “cruzada contra os juros”. No discurso que fez na abertura do evento, Alencar fez elogios ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao ministro da Fazenda, Antônio Palocci, mas não deixou de criticar as taxas de juros da economia brasileira.

Embora em tom mais ameno, o vice-presidente da República declarou que os juros altos impedem o crescimento do País. “O Brasil precisa retomar o crescimento porque hoje somos um país do subconsumo. Temos que reagir”, disse, ao mesmo tempo em que elogiava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Fazenda Antônio Palocci. “Sei que eles estão preocupados com as taxas de juros e o nível do desemprego, e estão fazendo tudo para que o País possa crescer”, comentou.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas