O chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), brigadeiro Jorge Kersul Filho, afirmou nesta terça-feira (31) que não acredita que haja risco para a segurança na pista principal do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos, caso ela não seja reformada agora. "Não creio (que haja risco) porque existem responsáveis por verificar as condições da pista, e a gente tem de confiar no trabalho deles", disse o brigadeiro a jornalistas, após encontro com o ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Sobre o conteúdo dos últimos minutos da gravação da caixa de voz do Airbus da TAM, que caiu no Aeroporto de Congonhas no dia 17, Kersul disse que não teve acesso a esses dados. "Não conheço os diálogos, não sei como foram os últimos segundos daquele vôo", afirmou. Ele acrescentou que fez questão de não ouvir os diálogos porque não lhe interessa conhecê-los. Disse que isso interessa apenas à comissão de investigação da Aeronáutica. "Para mim, seria uma curiosidade mórbida, e eu não tenho esse tipo de curiosidade.

O brigadeiro declarou ainda não acreditar que haja risco de vazamento das informações das caixas-pretas. Questionado se os diálogos das caixas-pretas são conclusivos, ele disse que não e ressaltando que, se forem considerados os dados unicamente das caixas-pretas, isso pode levar a uma conclusão errada do que houve. Kersul manteve o prazo de dez meses para a divulgação do relatório final.