Rio (AE) – O governo brasileiro irá assinar, no dia 4 de fevereiro de 2007, a Carta de Paris. Confeccionado em 2000, o tratado – já endossado por 32 países – versa sobre o modo como os pacientes com câncer e, também, seus familiares, devem ser tratados pelos profissionais da área médica.

O documento reconhece a doença como um problema de saúde pública, cujo combate deve ser prioridade de todas as nações. No Brasil, o câncer é a segunda principal causa de morte – são 130 mil óbitos anuais, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).