Uma das cinco balsas da travessia São Sebastião-Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, encalhou na noite de sábado e causou protestos de usuários, que ficaram presos por quatro horas. Segundo a Dersa, que opera o serviço, um defeito mecânico no leme de direção teria provocado o encalhe. Ninguém ficou ferido.

Às 21h de sábado, a FB-25 – que tem capacidade para 100 veículos e levava 30 – desgovernou-se ao sair de Ilhabela e parou em um banco de areia. Um pequeno rebocador tentou rebocá-la, mas o cabo estourou e quase atingiu passageiros. Apavorados, motoristas começaram a buzinar. Só por volta de 1h, a Dersa mandou outra balsa resgatá-los. Após o desembarque, usuários protestaram contra o que consideraram “descaso” da Dersa. “Tem um monte de mulher e criança aqui e ficamos das 21h até a 1h da manhã sem água nem lanche”, disse Raimundo Araújo.

Depois de quatro horas, a FB-25 desencalhou sozinha com a subida da maré e foi “empurrada” por outra balsa, para os carros, enfim, desembarcarem. Valter Bárbara, da Dersa, disse que pediu socorro a rebocadores da Petrobras e não foi atendido. A Capitania dos Portos vai apurar o acidente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.