Marcello Casal Jr./ABr
Manifestantes fazem ?dança da morte?: em 2005, cigarro matou 210 mil no Brasil.

Brasília (ABr) – O Dia Mundial sem Tabaco foi lembrado ontem, no Distrito Federal, com uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios, que reuniu pouco mais de 100 pessoas. No gramado em frente ao Congresso Nacional, 2.600 cruzes foram fincadas para simbolizar as pessoas que morreram na capital, vítimas de doenças relacionadas ao tabaco. Também simbolizando as vítimas, foram soltos 500 balões pretos. Atores vestidos de caveiras encenaram uma peça em que fumavam um cigarro gigante e, ao final, morriam.

Dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal mostram que em 2005, 5 milhões de pessoas morreram em todo o mundo devido a doenças relacionadas ao consumo de cigarros, tais como infarto, enfisema pulmonar, vários tipos de câncer e doenças vasculares, entre outras. No Brasil foram registrados 210 mil óbitos.

Neste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu o tema ?Tabaco, Mortal sob Todas as Formas e Disfarces?, a fim de alertar as pessoas sobre as estratégias que os fabricantes de cigarro utilizam para aumentar a venda desses produtos. Uma das mais conhecidas é acrescentar nas embalagens as palavras light, suave, baixos teores, embora os dados científicos comprovem que todos os cigarros causam malefícios à saúde.