O publicitário Marco Antonio Pinheiro Lima, 51 anos, morreu nesta quinta-feira (1/11) após o vento de 115 quilômetros por hora que atingiu Campinas, a 95 quilômetros de São Paulo, derrubar uma árvore em cima de seu Honda Civic. Lima trafegava dentro da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) por volta de 18 horas, quando ocorreu o acidente. É a terceira morte na cidade, na última semana, por causa da chuva e vento fortes que atingiram o município na terça-feira e ontem.

A Defesa Civil decretou estado de atenção em Campinas e cancelou as folgas de seus funcionários. Neste fim de semana, os 59 funcionários da unidade e outros 55 que trabalham em equipes de apoio estarão de plantão. "Estávamos recuperando ainda o que foi perdido com a chuva e vento forte de terça-feira", disse o coordenador Sidney Furtado.

De acordo com informações do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp, na última terça-feira o vento chegou a 117 quilômetros por hora. Segundo a Defesa Civil, entre terça e esta quinta-feira tinham sido recolhidas 150 toneladas de restos de árvores.

As duas outras vítimas fatais da chuva e vento fortes em Campinas foram os estudantes Luisa Rodrigues Moraes, 25 anos, e Matheus Gabriel Bonassa, aluno do 6º ano de medicina da PUC-Campinas. Eles estavam em um carro que foi arrastado pela enxurrada para dentro do córrego da avenida Orosimbo Maia, uma das principais vias da cidade.

Nesta quinta-feira, entre 18h e 20h30, a Defesa Civil registrou 34 ocorrências. Na terça-feira foram 103 ocorrências para a Defesa Civil e outras 257 chamadas por conta de árvores derrubadas com o vento e a chuva, para a Prefeitura.