O apresentador do programa “Guia do Trânsito”, da TV Cultura, Cadu Cortez, 32, ficou sob a mira de um bandido durante duas horas na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, na última quinta-feira.

No momento em que o jornalista estacionava o carro na rua Delfina, próximo a um bar onde encontraria os amigos, um homem careca, usando jeans e camiseta polo desceu de uma Captiva azul e com uma arma na mão anunciou o assalto.

Cortez ofereceu o carro, um Fox, para se livrar dos bandidos, mas eles queriam dinheiro e mandaram o jornalista voltar para dentro do veículo e iniciaram o sequestro relâmpago por volta das 20h20.

O bandido ocupou o assento do motorista e mandou o apresentador ir para o banco do passageiro e manter as mãos em uma posição que o criminoso pudesse ver. “Ele disse que tinha acabado de matar um cara, mas que se eu fosse gente fina, tudo ia acabar bem”, disse o jornalista que ficou duas horas em poder do criminoso com uma arma apontada para sua cabeça.

Incomodado, o criminoso mandou o apresentador ir para o banco de trás, virado para o encosto para que ele não visse o rosto do homem. “Ele pegou meu cartão do banco, me obrigou a dar a senha e entregou ao comparsa os dados [por telefone]”, contou. “Eu fiquei em um estado de tensão constante, mas me tranquilizei quando percebi que eu não iria morrer”, disse o jornalista ao ouvir o criminoso dizendo ao comparsa que ele era “gente fina”, mas estava “no lugar e na hora errada”.

Enquanto revirava os pertences da vítima, o bandido engatou uma discussão sobre a onda de violência na cidade. “Ele [o bandido] culpou a polícia pelos últimos acontecimentos e disse que o PCC só estava matando policiais porque eram eles que estavam fazendo esse terror”, contou o apresentador. “Depois ele meteu o pau na imprensa. Engoli seco. Ele falou que a imprensa é podre e ninguém prestava”, contou o jornalista, que ao ser questionado sobre sua profissão disse que trabalhava com informática.

Depois de quase duas horas, outro bandido entrou no carro onde o jornalista estava e falou com o comparsa sobre assaltar outra vítima. O segundo criminoso pulou do veículo e anunciou o assalto contra uma mulher que acabara de estacionar o carro. “Eles pareciam conhecer muito bem a Vila Madalena”, disse o apresentador.

De acordo com policiais da 14ª DP (Pinheiros) que fizeram o registro do caso, a quadrilha aparentava ser especializada em roubos desse tipo na região e descartaram ligação com o PCC. O delegado assistente, Paulo Roberto Nascimento de Oliveira, disse que o caso está sendo investigado.

O apresentador não sofreu agressões físicas, mas teve R$ 500, cartões de crédito e um iPhone roubados pelos bandidos. Ele foi solto dentro do carro na rua Alvilândia, na Vila Madalena, e ainda foi advertido pelo bandido a nunca mais estacionar o automóvel na rua.