A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta quinta-feira (24), no Diário Oficial da União, na nova regra que proíbe a venda sem receita em farmácias de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina, nitazoxanida e ivermectina. Segundo a Anvisa, o objetivo é impedir a compra indiscriminada desses medicamentos.

Tanto a ivermectina, como a cloroquina, hidroxicloroquina e nitazoxanida foram amplamente divulgadas como potencialmente benéficas para o combate de casos leves e graves de coronavírus, que levou muita gente a se automedicar indiscriminadamente. Até o momento, nenhum estudo concluiu a eficácia desses fármacos no tratamento da covid-19.

LEIA TAMBÉM Governo Bolsonaro tem estoque parado de 4 milhões de comprimidos de cloroquina

A medida visa ainda manter os estoques dos medicamentos para os pacientes que já têm indicação médica para uso. Os remédios são usados no tratamento de doenças como a malária (cloroquina e hidroxicloroquina); artrite reumatoide, lúpus e outras (hidroxicloroquina); doenças parasitárias (nitazoxanida) e tratamento de infecções parasitárias (ivermectina). 

Como será a compra

Com a nova medida, a compra desses produtos só será permitida mediante apresentação de receita médica em duas vias. Cada receita terá validade de 30 dias, a partir da data de emissão, e poderá ser utilizada apenas uma vez.