A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a partir de hoje a apreensão do composto nutritivo Energit. Uma inspeção da Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado da Bahia detectou a adição irregular de catuaba e ginseng na composição do suplemento. Segundo a Anvisa, essas substâncias são farmacologicamente ativas e, portanto, não são permitidas em alimentos. O Energit é fabricado pela empresa Luciano de Jesus Santos, estabelecida em Lauro de Freitas (BA).