A Agência Nacional de Aviação Civil suspendeu hoje, de forma cautelar, as operações da empresa aérea de transporte regular Noar Linhas Aéreas S.A. após receber informações da Rede Globo de Televisão de que a companhia teria adotado práticas que ferem tanto o Código Brasileiro Aeronáutico (CBA) quanto as regras da agência. Na tarde de ontem, a Anac recebeu cópias escaneadas que seriam relatos de pilotos da empresa aérea sobre problemas técnicos recorrentes na aeronave de prefixo PR-NOA. Esse avião não é o envolvido no acidente ocorrido na última quarta-feira, 13 de julho.

De acordo com nota divulgada pela Anac na tarde de hoje, “as anotações deveriam constar no livro de registro de voo, jornada e ocorrências da aeronave e de seus tripulantes (Diário de Bordo), conforme estabelecido pelo Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA), e confeccionado de acordo com as orientações da Instrução de Aviação Civil 3151”. O Diário de Bordo é um dos itens averiguados pela Anac em suas fiscalizações, sejam programadas ou não.

Diante das informações recebidas, a Anac decidiu suspender temporariamente as operações da Noar até constatar a veracidade das informações. A área técnica responsável pela análise detalhada das supostas provas aguarda o envio dos documentos pela TV Globo. De acordo com o órgão, as informações serão anexadas ao processo administrativo aberto pela Anac em 13 de julho para verificar as condições técnicas e operacionais da empresa.

O resultado da análise poderá levar a penalidades que variam de multa à cassação da licença da empresa. Caso seja verificada a ausência de irregularidades, a companhia aérea poderá ser autorizada a continuar suas operações normalmente. A Anac ressalta que a medida adotada é cautelar e busca resguardar a segurança dos passageiros diante das informações apresentadas.