O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, afirmou que o Aeroporto de Congonhas (SP), que volta a funcionar a plena capacidade na próxima sexta-feira, continuará mantendo 48 pousos e 48 decolagens por hora. Uma das propostas do governo federal para melhorar o tráfego aéreo é a redução de 48 pousos e decolagens por hora para 44 por hora no Aeroporto de Congonhas.

"Não tem modificação", afirmou Zuanazzi. "Se quiser mudar, vamos ter de fazer uma consulta", acrescentou. O presidente da Anac está no Senado para participar de audiência reservada da comissão parlamentar de inquérito (CPI) que investiga a crise aérea no País. Em relação à proposta de cobrança de tarifas mais altas em horários de pico, Zuanazzi limitou-se a responder que hoje, no Brasil, há "liberdade tarifária".