O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, avaliou nesta segunda-feira (3) que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acatou o resultado do referendo sobre a reforma na constituição, ocorrido ontem (02), "de uma maneira muito elegante e tranqüila". "Acho que isso foi bom para a democracia", afirmou, referindo-se à derrota de Chávez neste pleito.

Amorim relatou que acompanhou durante a noite a apuração dos votos do referendo e destacou a impressão de que esse processo se deu de forma pacífica, assim como a divulgação do resultado. Na sexta-feira, ele avaliou que não ocorria cerceamentos aos setores contrários à aprovação da reforma proposta.