O deputado federal Jean Wyllys (PSOL), eleito para o terceiro mandato consecutivo nas eleições de outubro de 2018, anunciou nesta quinta-feira (24) que vai abandonar seu mandato e deixar o Brasil. A decisão foi confirmada pelo próprio político em uma mensagem no twitter. No texto ele diz que já fez muito pelo povo brasileiro e voltará a fazer, desde que um “novo tempo” chegue. Junto com a postagem, ele compartilhou uma matéria do Jornal Folha de São Paulo que fala sobre sua decisão.

“Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé!”, disse.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias de hoje sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

A partir das morte da vereadora Marielle Franco o temor de Wyllys aumentou. As ameaças de morte aumentaram com a vitória de Jair Bolsonaro para presidência e Wyllys decidiu seguir o conselho do ex-presidente do Uruguai, José Mujica. “O Pepe Mujica, quando soube que eu estava ameaçado de morte, falou para mim: ‘Rapaz, se cuide. Os mártires não são heróis’. E é isso: eu não quero me sacrificar”, justifica à Folha de São Paulo.

Vizinhos são condenados por assassinar mulher que se negou a orgia com eles