A empresa de mineração do banqueiro Daniel Dantas, a GME4, citada nas investigações da Operação Satiagraha, da Polícia Federal (PF), informou nesta segunda-feira (21), em nota, que tem atualmente 402 direitos minerários, distribuídos em 13 Estados, sendo que as áreas do Pará representam 9% do total de ativos, e respeita “integralmente” as legislações ambiental e indígena. Os investimentos do banqueiro no setor estão no alvo da PF. O órgão rastreia as atividades de Dantas em áreas de mineração no Pará, supostamente localizadas em terras de preservação ambiental e reservas indígenas.

Segundo o comunicado, a mineradora não detém alvará para exploração e pesquisa em áreas de preservação ambiental ou reservas indígenas. “Eventuais interferências são dirimidas pelo Departamento Nacional de Produção Mineral, como acontece rotineiramente com empresas que atuam o setor mineral”, consta no texto da nota.