O vice-presidente da República, José Alencar, recomendou nesta segunda-feira (3) que a população boicote o aparelho conversor para a TV digital para "fazer com que o preço caia no seu lugar". A TV digital foi lançada ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo, mas o aparelho conversor chega ao mercado com um preço bem acima do que o governo esperava e anunciava – de aproximadamente R$ 500 a R$ 1 mil. O chamado "set top box" é um receptor que converte o sinal digital para o televisor analógico convencional.

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, já havia solicitado que a população não comprasse imediatamente os aparelhos. Hoje, Alencar engrossou o coro. "Numa situação dessas, você tem realmente que condenar as pessoas que aproveitam a possibilidade para cobrar um preço acima do valor. Isso não pode. É preciso que haja realmente a compreensão de que todo Brasil precisa da TV digital, deseja que ela chegue. Porém, (o consumidor) tem que pagar o preço justo (pelos conversores)", disse o vice-presidente. "Penso que é uma forma de fazer com que o preço caia no seu lugar, porque existe a lei da oferta e procura. Se cai a demanda, o preço cai para que a demanda se ajuste". Alencar ressaltou que estava fazendo "uma orientação à população", para que ela "se defenda".

No ano passado, Costa, reiteradamente, anunciou que o equipamento custaria R$ 100 para o consumidor. Em agosto, disse que o governo estava incentivando a criação de um consórcio formado por empresários indianos e brasileiros para a oferta do aparelho a um custo final de cerca de R$ 180. No lançamento da nova tecnologia, Lula prometeu liberar R$ 1 bilhão via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a rede varejista com o objetivo de baratear o conversor.