Ao menos sete carros tiveram as quatro rodas furtadas enquanto estavam estacionados no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Os casos ocorreram entre 6 e 24 de setembro no período da noite, especialmente de madrugada, de acordo com o delegado titular da 3º Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista (Deatur), Luiz Guerra.

Após o furto, os veículos eram deixados no chão ou sustentados por macacos e blocos de concreto. Segundo o delegado, os crimes são “completamente novidade” no aeroporto e todas as rodas roubadas eram de liga leve, embora os automóveis não fossem de luxo. “Em breve, a gente deve prender. Vão voltar a furtar e vão ser flagrados pelas nossas equipes aqui”, declara.

“Estamos trabalhando as imagens tentando identificar algum perfil de dia de semana e horário, mas como são poucos casos, ainda não conseguimos traçar esse mapa. Mas as está trabalhando basicamente com as imagens e identificando suspeitos que a gente já vinha investigando no passado”, explicou o delegado.

De acordo com Guerra, o aeroporto enfrentou recentemente uma onda de furtos de estepes realizada por duas quadrilhas, que tiveram três integrantes presos em flagrante nos dias 8 e 24 de agosto. Em um único mês, 30 casos foram identificados.

rodas 2
Foto: Divulgação

Em nota, a empresa responsável pelo estacionamento, a Estapar, afirmou ter atendido todas as vítimas dos furtos. “A Estapar preza pela segurança do patrimônio de seus clientes e, no caso do Aeroporto Internacional de Guarulhos, conta com uma empresa terceirizada especializada em segurança patrimonial. Sobre o ocorrido, a Estapar esclarece que todos os clientes foram devidamente atendidos e está atuando junto à segurança aeroportuária e às autoridades competentes para que cessem esse tipo de ocorrência.”