Três adolescentes foram mortos durante uma tentativa de assalto à casa de um policial militar, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, na noite de sexta-feira, 12. A vítima foi rendida ao chegar à residência, no Parque dos Lagos, juntamente com a família. Um dos reféns teria conseguido ligar para um parente que, pelo celular, ouviu o que ocorria e acionou a polícia.

Uma viatura foi ao local e os PMs dizem terem sido recebidos a tiros e revidado. Dois dos assaltantes mortos tinham 16 anos e um terceiro, 17, tendo os pais deles feito o reconhecimento e prestado depoimento na delegacia neste sábado, 13. Dois tinham várias passagens pela polícia e já estiveram internados na Fundação Casa. Seus pais disseram não ver culpa na ação da polícia, em razão da vida criminosa dos filhos. “Falava para ele que esse caminho só dava em duas coisas: cadeia ou cemitério”, disse Marilene Lopes, mãe de um dos garotos.

Já Lafaiete Oliveira, pai de outro, criticou a ação e viu as mortes como uma execução. “Eles deram um tiro direto no peito, outro na cabeça e outro no peito. Não deram chance para ninguém”, falou. A Polícia Militar informou ter aberto um procedimento interno para apurar o caso.