O médico Roger Abdelmassih, acusado de estuprar 56 clientes de sua clínica de reprodução assistida, em São Paulo, irá se casar, em fevereiro deste ano, com a procuradora da República Larissa Maria Sacco. A informação foi confirmada hoje pelo advogado de defesa do réu, José Luís de Oliveira Lima.

Abdelmassih ficou preso entre o dia 17 de agosto e 24 de dezembro de 2009, quando o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, concedeu um habeas corpus por considerar que não havia motivos para mantê-lo preso, já que ele não exercia mais a profissão de médico. O Conselho Regional de Medicina (CRM) suspendeu o registro do réu em agosto do ano passado.

Abdelmassih ficou detido no 40º Distrito Policial (DP), na Vila Santa Maria, zona norte da cidade e, em agosto, foi transferido para a Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo.