Entre maio de 2003 e este mês, o Disque-Denúncia do governo federal registrou 6 mil denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes em todo o País. Para cada caso notificado, dez deixam de ser denunciados. Os casos notificados vão desde pedofilia, praticada até contra bebês, a tráfico de crianças e adolescentes em cidades ao longo dos mais de 7 mil quilômetros de fronteira do Brasil, turismo sexual e prostituição em rodovias.

Os dados foram revelados pela senadora Patrícia Saboya (PPS-CE), coordenadora da Frente Parlamentar pelos Direitos da Criança e do Adolescente no Senado. Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista da Exploração Sexual no Congresso, Patrícia revelou que, passados mais de três meses, o governo não fez praticamente nada para apurar as denúncias enviadas pelo Congresso e punir os responsáveis.

A Frente realiza hoje ato público pelo fim da impunidade, por ocasião do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Dentro da programação definida, em conjunto com ONGs e o Fundo das Nações Unidas pela Infância (Unicef), está previsto encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, à tarde, no Palácio do Planalto e show com a contora Daniela Mercury, à noite, na Esplanada.