A Polícia Federal do Rio Grande do Sul prendeu 18 pessoas acusadas de fraudar licenças ambientais e autorizações mineiras no Estado. A operação desta segunda-feira, dia 29, cumpriu 29 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária. A PF confirmou que entre os presos estão alguns dirigentes dos órgãos públicos responsáveis pelo controle ambiental, mas até o momento nenhum nome foi divulgado.

Iniciadas em junho do ano passado, as investigações identificaram o grupo criminoso formado por servidores públicos, consultores ambientais e empresários. Os suspeitos são acusados de envolvimento em crimes ambientais, crimes contra a administração pública e lavagem de dinheiro. As prisões aconteceram em oito cidades do RS (Porto Alegre, Taquara, Canoas, Pelotas, Caxias do Sul, Caçapava do Sul, Santa Cruz do Sul e São Luiz Gonzaga) e também em Florianópolis, em Santa Catarina. Cerca de 150 policiais participaram da operação.