Com mais uma grande exibição, a seleção feminina brasileira de vôlei venceu, na madrugada deste sábado (horário de Brasília), por 3 sets a 0 (25/23, 25/21 e 25/13) a equipe dos Estados Unidos e segue invicta no Mundial do Japão.

"Jogamos bem. Foi nosso melhor jogo, tecnicamente, principalmente no terceiro set. Temos um time em que a qualquer momento uma (jogadora) pode entrar no lugar da outra", afirmou o técnico José Roberto Guimarães.

"O primeiro objetivo foi atingido, que era chegar em primeiro no grupo. Mas, contra Camarões, próximo adversário, temos que ter cuidado. Vamos subir a escada devagar", acrescentou.

Em tese, a equipe brasileira não deverá encontrar dificuldades em seu último confronto pela primeira fase do Mundial do Japão, contra Camarões. Embora as africanas tenham perdido os três primeiros confrontos, "o time não é bobo", afirma Zé Roberto. "É um time que tem boa movimentação.

O jogo começou com muito equilíbrio, como se esperava do duelo entre as duas únicas equipes até então invictas no grupo. Logo no início, três pontos de bloqueio deram uma vantagem de 6 a 3 para os EUA. O Brasil, no entanto, acertou o ataque e ficou em vantagem. Mas ao longo de todo o set, foram constantes as alternâncias, sem que nenhuma das equipes mostrasse uma clara superioridade.

Os erros das brasileiras se mantiveram no segundo set, com Carol insistindo em buscar a bem marcada Jaqueline na entrada da rede e deixando os EUA liderarem o placar. A reação começou com uma seqüência de quatro saques devastadores de Sassá, incluindo um ace.

O terceiro set foi mais tranqüilo. O Brasil chegou a marcar sete pontos seguidos contra uma seleção americana bem menos vibrante e aplicada que no início da partida. Com uma defesa sólida, que permitia trocas de bola e contra-ataques constantes, o time chegou naturalmente aos 3 a 0.