No Ano Íbero-Americano de Incentivo à Leitura, os ministérios da Educação e Cultura da América Latina, Espanha e Portugal se unem para despertar nos estudantes um interesse maior pelos livros.

Em abril próximo, os governos iniciam uma campanha que vai ser veiculada nas principais emissoras de rádio e TV de todo país e pretende atingir cerca de 40 milhões de pessoas.

A campanha é um trabalho de parceria entre governo federal, estados e prefeituras, além da participação de empresas da iniciativa privada e organizações não-governamentais (ONGs). O coordenador do Plano Nacional do Livro e Leitura do Ministério da Educação, Galeno Amorim, explicou que "as ações vão desde atividades e projetos de leitura, empréstimos de livros, maratonas e debates até a criação de bibliotecas públicas. "O objetivo é que mil bibliotecas públicas comecem a ser implantadas a partir de agora. Mil novas livrarias devem começar a surgir no Brasil a partir desse ano", ressalta.

Dentro as diversas ações a serem adotadas está uma Caravana de Escritores que levará autores de livros até as comunidades, passando por faculdades, escolas, feiras de livros, bibliotecas públicas e acampamentos rurais em várias partes do Brasil.

Amorim disse, ainda, que bibliotecários, escritores, professores e profissionais ligados ao livro e à leitura têm uma participação importante, "além de livros falando de leitura, de literatura, de processo de criação. A gente sabe que cada vez que o leitor encontra e conversa com o autor ele se interessa em ler mais livros e se interessa por outros autores, por outros livros", afirmou.

Sobre o conceito padrão de biblioteca, Amorim destacou que mudar essa visão é um grande desafio. "A biblioteca precisa ser encarada como um lugar de alegria, um lugar de prazer e, na verdade, um lugar de prêmio, jamais de punição. Junto com as entidades de bibliotecários, com o conselho, com universidades, nós temos discutido e os bibliotecários têm participado cada vez mais e têm demonstrado, através de projetos importantes, que é possível fazer um trabalho diferente – e isso dá resultado", ressaltou.

Amorim esclareceu que o Ano Ibero-Americano da Leitura, o Viva Leitura 2005, começa agora em janeiro e segue até dezembro com atividades, projetos e programas em praticamente todas as cidades brasileiras.

"O Viva Leitura, na verdade, é um ano que foi escolhido por organismos internacionais para marcar a criação de um plano nacional de livro e leitura. E o plano nacional prevê várias ações como abrir bibliotecas, livrarias e apoiar editores. Uma das coisas que já aconteceu foi a desoneração fiscal do livro, que a partir de agora deixou de pagar qualquer tipo de imposto".

Os interessados em obter mais informações e em participar da campanha podem acessar o endereço eletrônico www.vivaleitura.gov.br ou ligar para 61 316-2371.