O Canadá, com uma seleção reforçada pela pivô Sutton-Brown (jogadora da WNBA), e Cuba são as equipes mais fortes da 5ª Copa América Feminina de Basquete, o Pré-Mundial da República Dominicana, na avaliação do técnico brasileiro Antônio Carlos Barbosa.

E as canadenses serão as adversárias do Brasil nesta sexta-feira, na terceira rodada da competição, em Hato Mayor, às 20 horas (horário de Brasília), com transmissão da SporTV 2.

Dois jogos completam a rodada desta sexta-feira: Porto Rico x Cuba (17h45) e República Dominicana x Argentina (22h15).

As três melhores seleções, encerrada a competição de pontos corridos no domingo, garantem vaga ao Mundial do Brasil, em 2006 – como o País será a sede, as brasileiras já estão garantidas. A única sede acertada para o campeonato até agora é São Paulo.

As obras do ginásio de basquete do Pan de 2007, no Rio, cogitado para sediar o Mundial, estão atrasadas. A opção seria o ginásio do Maracanãzinho, mas as obras de reforma do local também estão atrasadas. Se não puder obter do governo do Rio garantia no prazo, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) terá de optar por fazer o torneio todo em São Paulo ou dividir entre a capital paulista e Belo Horizonte (MG).

Dos 31 confrontos entre Brasil e Canadá, o Brasil tem 25 vitórias, quatro delas em Copas América. A pivô Ega observou que o grupo não pode ter como referência para o confronto desta sexta-feira os três amistosos feitos contra o Canadá recentemente.

"Temos de ficar atentas, fazer uma defesa mais forte para evitar o arremesso de fora. Agora elas estão reforçadas da Sutton-Brown e ganharam mais uma opção de ataque", observou Ega.