Brasília – Em nota à imprensa, o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), defende uma nova convocação, pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, do advogado Rogério Buratti. O objetivo é esclarecer as informações apresentadas pela revista Veja de que foram remetidos US$ 3 milhões de Cuba para a campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002.

Segundo a revista, Buratti e Vladimir Poleto, ambos ex-assessores do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, quando ele era prefeito de Ribeirão Preto (SP), teriam visto o dinheiro ser transportado.

"A denúncia é gravíssima e tem de ser apurada em profundidade. Como o senhor Buratti está vinculado à CPI dos Bingos, deve ser chamado outra vez para prestar depoimento sobre os dólares de Cuba, assim como os demais citados pela revista que ainda estão vivos", diz o senador na nota.

Bornhausen acrescenta que o departamento jurídico do PFL foi acionado para estudar a questão e que "certamente, todas as providências legais serão tomadas".