Rio de Janeiro – Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Comando de Operações Táticas (Cot) da Polícia Federal realizam nesta sexta-feira (29), na Vila do Pan, zona oeste do Rio de Janeiro, a última fase do treinamento para os Jogos Pan-Americanos de 2007.

Ontem (28), os policiais interditaram, por 25 minutos, a Ponte Rio-Niterói e ocuparam pontos turísticos da cidade, numa operação que simulou a retomada desses locais supostamente dominados por terroristas.

Cães da Companhia Independente de Polícia Militar, que também farão parte do esquema de segurança dos Jogos, participaram da ação, inclusive do exercício de rapel [técnica de descida por cordas, praticada em montanhismo, escalada, canyoning e em outras atividades afins] realizado ontem, no estádio do Maracanã.

De acordo com o comandante do Bope no Rio, tenente-coronel Mário Sérgio, o grupo, criado há três anos para fazer a segurança durante os jogos, demonstrou entrosamento surpreendente na operação. Mário Sérgio disse que os exercícios são fundamentais, porque a cidade vai receber atletas de várias nacionalidades.

?Embora o Brasil não seja alvo de terroristas, trabalhamos com essa hipótese, e a importância do treinamento de hoje é porque a Vila vai receber a maior concentração de atletas de diversas nacionalidades. Esperamos que não aconteça, mas estamos nos preparando?, afirmou o coronel.

Ele explicou que o esquema de segurança será voltado para as operações de altíssimo risco durante o Pan, como seqüestro de atletas ou tomada de algum ponto. Por isso, as equipes vão atuar, além dos locais onde ocorrerão as atividades esportivas, nos pontos de atividades sociais e nas áreas de deslocamento dos atletas.

O comandante também admitiu que a população pode ter sofrido alguns prejuízos por causa de alterações na movimentação da cidade, como a interrupção do trânsito na Ponte Rio-Niterói, mas ressaltou que o objetivo geral de garantir a segurança deve ser priorizado já que, segundo ele, os benefícios serão imensos.

Durante os três anos de treinamento, o grupo de elite visitou e trocou experiência com outros países considerados de excelência em segurança, como Estados Unidos, Alemanha, Espanha e França.