O governo canadense anunciou que destinará US$ 779 milhões a seu setor aeronáutico e espacial, nos próximos cinco anos. A intenção do governo é capacitar as empresas canadenses a competir do ponto de vista tecnológico com as indústrias aeroespaciais americana e brasileira. Em especial, os recursos ajudarão a fabricante Bombardier a enfrentar a Embraer no mercado internacional de jatos de pequeno e médio porte.

Há cinco anos, o Brasil conseguiu que a Organização Mundial do Comércio (OMC) condenasse o Canadá por dar subsídios ilegais a Bombardier, mascarados sob a forma de um programa de desenvolvimento tecnológico chamado Technology Partnership Canada (TPC).

Agora, o governo está reeditando o TPC, mas com algumas modificações. "Com a condenação, o Canadá teve de adequar o TPC às normas internacionais", disse o vice-presidente de relações externas da Embraer, Henrique Rzezinski. "Esperamos e entendemos que o novo TPC esteja dentro das regras internacionais, mas estaremos sempre atentos ao seu desenvolvimento."