O  Banco  Nacional  de  Desenvolvimento  Econômico e Social (BNDES)  prorrogou para  o próximo dia 18 o término das inscrições para a Seleção Pública  de  Projetos Cinematográficos de 2006, que prevê um investimento de  R$  12  milhões  em  até  20  longas  dos  gêneros Ficção, Animação e Documentário,  nas  categorias Produção e Finalização. São R$ 2 milhões a mais do que em 2005.

As  inscrições  começaram  em  20  de  agosto e, desde esta data, o formulário  de inscrição está disponível no portal do Banco, no endereço:  www.bndes.gov.br/cinema.  Devidamente  preenchido,  ele  pode ser enviado   pela Internet até a data limite. A documentação exigida deve ser remetida também  até  o dia 18, por Correio (Sedex ou equivalente), ou entregue no Protocolo  do  BNDES  (Av.  República do Chile, 100, Térreo, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h30).

Estão  aptos  a  concorrer  apenas  projetos  que  já  tenham  sido aprovados  pela  Agência  Nacional  de Cinema (Ancine) e pela Comissão de Valores  Mobiliários  (CVM),  a quem cabe expedir o registro de emissão e distribuição de Certificados de Investimento Audiovisual.

Cada produtora pode inscrever até três filmes (dois em produção e um em finalização); cada  diretor  pode fazer parte de até dois filmes   inscritos  (um em produção e um em finalização). Além do roteiro (ou storyboard,  em  Animação)  e dos currículos da produtora e do diretor, o Edital determina o envio de um Plano de Negócios e de um Plano de Retorno Institucional, entre outros documentos.

Os  filmes  serão  avaliados  em  duas  etapas  por uma Comissão de Seleção formada por cinco profissionais de cinema, três representantes do BNDES  e  um  do  Ministério  da  Cultura.  Na primeira etapa, a Comissão analisa  os  documentos apresentados, escolhendo 30 projetos; na segunda, avalia  apresentações  orais  (pitchings) de produtores e diretores sobre seus filmes.

O  Edital  prevê  nove  critérios  de  avaliação,  entre os quais a qualidade  do  roteiro  (ou  do  storyboard);  a consistência do Plano de Negócios,  do  Plano de Retorno Institucional e do Plano de Produção; e o histórico de sucesso da produtora e do diretor, assim como o potencial de público e de impacto cultural, considerando as premissas de cada projeto.

As  regras determinam ainda que o resultado final deve corresponder à distribuição  regional e à diversidade de estilos e temas das inscrições. Filmes que tenham investimentos ou parcerias são valorizados.

Não  podem concorrer projetos que já receberam recursos do BNDES.