Brasília – O Brasil poderá estabelecer cooperação com a Argentina nas áreas de infra-estrutura e de investimentos, com participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que se dispõe a financiar projetos de empresas brasileiras naquele país.

O anúncio, de acordo com nota divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, foi feito pelo ministro Luiz Fernando Furlan, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (9) na sede da Embaixada do Brasil em Buenos Aires. Na Argentina, Furlan manterá encontros com empresários e ministros, como a da Economia, Felisa Miceli.

O vice-presidente do BNDES, Armando Mariante, que acompanha Furlan na viagem, informou que os desembolsos da instituição para projetos na Argentina já chegam a meio bilhão de dólares. E que interessam aos investidores brasileiros as áreas de infra-estrutura (metrô de Buenos Aires), obras de saneamento e gasodutos. Segundo Mariante, "para os próximos três anos o potencial de desembolso chega a US$ 3 bilhões nesses projetos, ligados à exportação de bens e serviços de engenharia brasileira", afirma a nota.

O ministro, ainda de acordo com a nota, destacou na coletiva a importância de se reativar o Conselho Empresarial do Mercosul, "para trocas de idéias e oportunidades". E disse que a iniciativa já foi abordada nesta segunda-feira, durante encontros com o Presidente da União Industrial Argentina (UIA), Héctor Méndez, e com integrantes do Conselho de Empresários da América Latina (CEAL).

Furlan também se reuniu com o ministro argentino Julio Miguel De Vido, do Planejamento Federal, Investimento Público e Serviços. E para amanhã (10) está prevista uma reunião da Comissão de Monitoramento do comércio bilateral. Segundo a nota do ministério, "participarão do encontro empresários dos ramos de eletroeletrônicos e trigo, entre outros".