O presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), rebateu as críticas do vice-presidente da comissão, deputado Raul Jungmann (PPS-PE), que acusou o delegado federal Diógenes Curado Filho de obstruir as investigações parlamentares sobre o dossiê Vedoin. "Não vejo nada nesse sentido", disse Biscaia, no intervalo da sessão de hoje da comissão. "Nas três vezes em que fui a Cuiabá (MT), vi colaboração integral. Vi de perto os trabalhos que estão sendo realizados. Não tenho nada que indique que a Polícia Federal esteja dificultando ou tentando evitar que a apuração consiga alcançar a origem do dinheiro.

O delegado Diógenes Curado preside na PF o inquérito sobre o caso do dossiê e Jungmann reclamou do fato de a CPI não ter recebido dele os vídeos que registram movimentação no hotel Íbis em São Paulo, de petistas que tentavam comprar o dossiê para prejudicar candidatos do PSDB.

"Se o vice-presidente (da CPI) achar que temos de solicitar à PF as fitas, faremos isso com absoluta rapidez", afirmou Biscaia. E acrescentou: "Acho difícil que a CPI possa chegar aonde a Polícia Federal não chegou, mas, de qualquer forma, estamos investigando.