Mais de 1,3 milhão de novos empregos devem ser criados no Brasil até o final de 2004. A previsão é do ministro do Trabalho e Emprego, Ricardo Berzoini, ao anunciar a criação de 534,9 mil empregos nos quatro primeiros meses deste ano. Berzoini porém não quis confirmar se a meta do governo continua sendo a criação de 10 milhões empregos até o final do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.. “Vamos criar o maior números de empregos que for possível”, disse.

Para o ministro, há uma tendência, que se revela até pelo próprio crescimento do emprego, que reforça o mercado consumidor interno. “Trabalhador em emprego formal significa mais dinheiro no bolso do trabalhador e significa também receita para a Previdência e para o Fundo de Garantia (FGTS), então mais dinheiro para pagar investimentos. Isso nos permite ter um otimismo, obviamente moderado, para o resto do ano”, afirmou.