Brasília ? A Receita Federal vai manter a data original de restituição do imposto de renda das pessoas que foram prejudicadas pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e que agora estão obrigadas a realizar uma declaração retificadora. No entanto, para que o beneficiário não perca o lugar na fila, ele tem que apresentar a declaração retificadora até o dia 15 de maio.

"A decisão da Receita é que aquelas pessoas prejudicadas pelo segundo informe de rendimentos do INSS que entregaram a sua declaração no início para ter a restituição de imediato vão ter preservados a data original de entrega, da primeira declaração, para efeito de restituição do imposto de renda", explicou Joaquim Adir, supervisor nacional do programa de imposto de renda.

O prazo do dia 15 é válido também para os idosos. Para assegurar a restituição do imposto no primeiro lote, como garante o Estatuto do Idoso, os maiores de 60 anos deverão também apresentar a declaração retificadora até o próximo dia 15.

Cerca de 1,3 milhões de pessoas foram prejudicadas pelo segundo informe de rendimentos do INSS. A entidade enviou aos beneficiários um comprovante de renda que não levava em conta o abono mensal de R$ 100, cedido no ano passado pelo governo como compensação pela não correção da tabela do imposto de renda. Para não pagar imposto a mais, os beneficiários estão obrigados a realizar uma declaração retificadora.