A governadora do Rio de Janeiro, Benedita da Silva (PT), relacionou os últimos episódios de rebeliões em presídios do estado à sua política de segurança, que, segundo ela, vem impedindo fugas e a entrada de armas e drogas em penitenciárias. Para ela, o modo eficiente como a entrada de armamentos e drogas nas unidades prisionais é enfrentado deixa os presos “cada vez mais frustrados”, disse Benedita.

Para a governadora, a corrupção de agentes penitenciários e de policiais acabam contribuindo para os incidentes envolvendo presidiários. “Os problemas são óbvios, mas não são novos, são antigos. Vamos continuar sendo rígidos como estamos sendo e punindo os responsáveis por facilitar a entrada de armas nos presídios”, afirmou enquanto acontecia a rebelião na Casa de Custódia Jorge Santana.

Benedita admitiu que as polícias Civil e Militar do Rio têm problemas, mas falou que seu governo tenta corrigi-las. “É evidente que a polícia tem distorções, mas é essa a polícia que nós temos. Estamos trabalhando para transformá-la.” (Correio Web)