A base monetária (papel-moeda emitido mais reservas bancárias) teve em julho uma expansão de 1 8% na média dos saldos diários, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC). Com a variação, o saldo da base passou dos R$ 70,769 bilhões de junho para R$ 72,029 bilhões, valor ainda no intervalo de

R$ 63,2 bilhões a R$ 85,4 bilhões fixado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o terceiro trimestre do ano. Em junho, a base monetária havia apresentado uma expansão de 3,2% e passado a marca dos R$ 70 bilhões pela primeira vez desde janeiro. Em 12 meses, a base tem uma expansão acumulada de 8,5%, contra os 22 4% de igual período do ano passado.

No conceito de final de período (ponta), a base registrou, segundo os dados do BC, uma expansão de 7,5% em julho. Isto fez com que o valor do saldo da base na ponta passasse dos R$ 67,992 bilhões de junho para R$ 73,110 bilhões, ficando acima dos R$ 70 bilhões pela primeira vez desde dezembro de 2003. A expansão da base no conceito de final de período em junho havia sido de apenas 1,8%. O aumento acumulado da base em 12 meses até julho estava em 7,8%. Em mesmo período do ano passado, a expansão em 12 meses correspondia a 29,4%.