O meio-campo Gareth Barry declarou nesta terça-feira que já se recuperou e está pronto para ajudar a seleção inglesa a conseguir, diante da Argélia, a vitória que não conseguiu no primeiro jogo, contra os Estados Unidos.

Volante do Manchester City, ele sofreu uma lesão no tornozelo, que quase o deixou fora da Copa do Mundo.

“O tornozelo não apresentou nenhum problema nos últimos dez dias”, disse Barry, de olho em uma vaga no jogo de sexta-feira na Cidade do Cabo. “Se o técnico (o italiano Marcelo Capello) me perguntasse se eu estava bem para enfrentar os Estados Unidos, eu teria reagido positivamente e tentando estar (na partida) desde o começo”, afirma o jogador, que “morria de vontade de jogar”.

Barry não esteve na convocação do técnico sueco Sven-Goran Eriksson para as Copas de 2002 e 2006, mas virou um dos principais nomes da seleção de Fabio Capello e se desesperava só em pensar em não jogar nesta Mundial também.

“Quando eu sofri a lesão, pensei que iria perder o Mundial outra vez, mas foi importante não deixar de acreditar nunca”, concluiu o jogador em entrevista à BBC Radio.