O executivo-chefe do Barclays, John Varley, disse que o banco britânico não planeja vender qualquer ativo relevante do ABN Amro como parte do plano de fusão dos dois bancos.

Esta foi uma resposta a um artigo publicado no jornal holandês Financieele Dagblad, que afirmou que o Barclays pretende vender o Banco Real do Brasil, atualmente controlado pelo ABN, caso o consórcio liderado pelo Royal Bank of Scotland oficialize uma oferta pelo grupo holandês.

"O Barclays não está envolvido ou buscando discussões relacionadas à venda de grandes ativos conectados com sua fusão recomendada com o ABN Amro", disse Varley, por meio da assessoria de imprensa do banco britânico.