Após ser seqüestrado por assaltantes, o soldado da Polícia Militar Moisés da Silva Coelho, de 26 anos, acabou sendo morto ao ter a carteira funcional descoberta pelos criminosos, no início desta madrugada de segunda-feira, na zona norte da capital fluminense.

Coelho havia parado seu Monza prata em um posto de gasolina localizado na Estrada do Porto Velho, no bairro do Cordovil. Quando abastecia o tanque, o policial e um colega dele, identificado como Jorge Antonio de Araújo, de 37 anos, foram rendidos por dois criminosos.

A dupla exigiu que Coelho e Araújo entrassem no carro, dando início ao seqüestro relâmpago. Ao ter os documentos revirados pelos bandidos, o policial militar, à paisana, acabou sendo identificado pela funcional. Araújo, aproveitando um descuido dos criminosos, pulou do carro em movimento. Ferido, foi levado pela PM para o Hospital Getúlio Varga.

Já o soldado foi encontrado morto, com vários tiros, na Avenida Brasil, próximo ao mercado São Sebastião, na Penha. A polícia acredita que, se os bandidos não descobrissem a funcional do soldado, o seqüestro relâmpago não teria terminado em morte. O caso foi registrado no 38º Distrito Policial, de Irajá. Os assassinos fugiram no carro do policial.