A Volkswagen traz para o Brasil o novo motor de 3 cilindros 1.0 litro da família EA211, que vai equipar o Fox BlueMotion 2014. Trata-se do primeiro 3 cilindros do mercado brasileiro e o mais econômico da marca alemã. Rodando com gasolina, o carro faz 13,4 km/l em trecho combinado urbano e estrada. E com etanol, 9,3 km/l. Quem gosta de motores potentes não precisa torcer o nariz para a novidade da Volkswagen. Ao volante, o motorista nem percebe que está dirigindo um modelo com essa motorização.

A potência máxima é de 75 cavalos a 6.250 rpm, quando abastecido com gasolina, e de 82 cavalos à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de, respectivamente, 9,7 kgfm e 10,4 kgfm e ocorre a partir de 3.000 rpm. O Fox 1.0 com motor de 4 cilindros continua no mercado. Para ter a versão com a tecnologia BlueMotion, o consumidor vai pagar R$ 750 a mais, mas terá 17% de benefício no consumo energético. O carro com duas portas sai a partir de R$ 32.590 e o de quatro portas, a partir de R$ 34.090.

O preço pode ser maior caso o comprador opte por incluir opcionais. Alguns deles disponíveis para o modelo são sensor de estacionamento, ar-condicionado, farol de neblina, rádio integrado ao painel, volante multi’funcional e o sistema Eco Comfort, que se acionado dá dicas de condução econômica para o motorista.

O presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, conta que o novo motor de 3 cilindros está sendo fabricado na unidade da montadora em São Carlos (SP). A fábrica funciona desde 1996 e monta 80 mil motores por mês. A capacidade de produção, completa o presidente, aumentou 20% com o investimento de R$ 335 milhões feito nos últimos dois anos. Henrique Sampaio, gerente de Marketing do Produto, afirma que o novo motor será usado somente no Fox. Vale lembrar que esse propulsor é o que equipa a Up!, modelo que deve ser lançado no Brasil ainda este ano.

“Formiguinha”

José Loureiro, gerente executivo de Desenvolvimento do Produto, explica que a montadora fez um “trabalho de formiguinha” para conseguir o motor mais econômico da marca. Com bloco e cabeçote feitos de alumínio, ele pesa 24 quilos a menos do que o motor 1.0 de 4 cilindros. Outras modificações mecânicas e estéticas contribuíram para esse resultado.

Por fora, a grade dianteira menor reduz a entrada de ar e, consequentemente, o coeficiente de arrasto. O aerofólio traseiro também contribui para a eficiência energética. O Fox BlueMotion utiliza os pneus verdes, de baixa resistência ao rolamento, na medida 175/70 R14. Eles colaboram para reduzir o arrasto aerodinâmico. Também a pressão dos pneus é maior, passando de 29/28 PSI para 36/34 PSI (dianteiro/traseiro), o que reduz em 35% a resistência ao rolamento. Para evitar que o conforto dos ocupantes seja comprometido, a suspensão recebeu calibração específica.

Por dentro, a direção eletro-hidráulica, que é de série no modelo, diminui o consumo energético em 3% em comparação com o Fox 1.0 equipado com direção hidráulica. No painel, o computador de bordo indica o consumo instantâneo de combustível e ainda orienta as trocas de marcha. No quesito segurança, o Fox BlueMotion traz, de série, freios ABS e airbag frontal duplo.

Quanto ao visual, o consumidor tem disponíveis cinco opções de cores para a carroceria. São duas sólidas (Preto Ninja e Branco Cristal) e três metálicas (Azul Boreal, Prata Sargas e Cinza Quartzo). No interior, o painel é oferecido em duas cores e os bancos tem forração exclusiva em malharia Fresh, na cor azul.

Família

A Volkswagen lançou o conceito BlueMotion Technologies no mercado brasileiro em 2009. Com a chegada do Fox 1.0, a montadora amplia a oferta de modelos concebidos com as diretrizes dessa tecnologia, que privilegia o baixo consumo e a redução da emissão de gases poluentes. O Fox 1.0 BlueMotion junta-se aos modelos Polo 1.6 BlueMotion, Gol G4 Ecomotion e o Novo Gol e o Novo Voyage equipados com o pacote BlueMotion Technology.

* A jornalista viajou a c,onvite da Volkswagen.

Divulgação