RX-8 chega para continuar
a saga do esportivo japonês.

Desde os anos 60 a Mazda vem investindo nos esportivos equipados com motor de ciclo rotativo e tem se dado bem. O momento de coroação dessa política foi a vitória numa das mais tradicionais provas do automobilismo mundial, a 24 Horas de Le Mans, em 1991, com o 787B.

Entre os esportivos de rua da marca japonesa, o que mais fez sucesso foi o RX-7, lançado em 1978 e que teve sua terceira geração apresentada em 1993. Passados dez anos, chega o modelo RX-8 para continuar a saga do esportivo japonês.

O desenho arrojado do RX-8 chama a atenção por detalhes como pára-lamas dianteiros salientes, larga entrada de ar dianteira e, principalmente, pelas pequenas portas que dão acesso ao banco traseiro. O carro é um cupê, mas vem com portas traseiras que abrem para o lado esquerdo, ao contrário das dianteiras. O conjunto de rodas é de aro 16 com pneus 225/55R, mas a Mazda oferece outro de aro 18 como opcional. Nesse caso, os pneus passam a ter medida 225/45R.

Em seu interior, o revestimento de couro combina com a cor da carroceria e o estilo também é arrojado. Como alusão aos dois rotores do motor, a manopla da alavanca de câmbio tem formato triangular, assim como o detalhe nos encostos de cabeça dos bancos. Os mostradores dos instrumentos foram inspirados nos das motos esportivas, com velocímetro digital e marcação até 10 mil rpm no contagiros. No console central fica o aparelho de som da Bose, destacado por um círculo. Para completar os principais itens do interior ainda há o volante multifunção de três raios e os botões giratórios do controle do ar-condicionado.

O item mais interessante do RX-8 é o motor 1.3 com duas câmaras de 654 cm³. No lugar dos cilindros, bielas e pistões convencionais, há dois rotores triangulares que giram, cada um numa câmara, comprimindo os gases de admissão e escape em uma parede circular.

Com ajuda do alto nível de rotação que alcança, o motor Renesis 13B do Mazda esportivo consegue extrair 250 cavalos a 8.500 rpm e 22 kgfm de torque a 5.500 rpm, no caso da versão com câmbio manual de seis marchas. Com caixa automática de quatro, a potência cai para 210 cv e o torque chega a 22,7 kgfm a 5.000 rpm, mas suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em torno de seis segundos. O Mazda RX-8 tem a estrutura da carroceria rígida e perfeita distribuição de peso (50% para cada eixo), qualidades que contribuem para a boa dirigibilidade do carro.